Blog Meu Povo - Cristãos e Judeus - Unificação - Ciência Eterna

Unificação da Casa de Israel
(Ezequiel 37.21)
Ir para o conteúdo

* Ano Novo, Pessoas velhas

Cristãos e Judeus - Unificação - Ciência Eterna
Publicado por em Artigos ·
Viver é aprender. Não se pode passar pela vida sem tirar dela as preciosas lições que vão engrandecer e dignificar nossa alma diante de Deus. Amém! Veio o Natal, comemoramos o nascimento de Jesus Cristo, o Salvador. Depois, o Ano Novo, onde todos esperam que as coisas sejam renovadas. O mundo se enche de expectativa de que o futuro seja melhor do que o passado. E vamos voando, diria o livro dos Salmos. Como os demais homens, vivi a passagem do ano, olhando a vida à minha volta. E vi, para minha tristeza, que a maioria das pessoas comemorava as festas, entrando no Ano Novo do mesmo jeito que sempre foram, quer dizer, o Ano era Novo, mas as pessoas, velhas como sempre. Elas não se renovam porque comemoram um Ano Novo que não tem nada a ver com Cristo.
Tivemos notícias de casas que sequer se fez uma oração na passagem do Ano, quer dizer, o Ano Novo para muita gente, não passa de comida e bebida, de festas e folias e expectativas humanas. Tudo bem, vivemos num mundo de liberdade onde cada um faz o que quer. Legal! Mas, para o Povo Santo, tudo precisa ser diferente. Nós sabemos que a renovação da vida, depende de Deus. Sem a ação operosa do Santo Espírito em todos os eventos, somos uma grande confusão de rostos. Por isso mesmo, o mundo se afunda em tragédias diárias, sem que os sábios do mundo, tenham qualquer resposta convincente, acerca do mal que cresce dia-a-dia.

Algumas pessoas pensam que a renovação do Ano Novo é o ganhar mais dinheiro, o ter mais saúde para ganhar mais dinheiro; o muito dinheiro no bolso, o gozar as coisas da vida temporal como fazem os mundanos. Para o Povo de Deus, não! Precisamos de Cristo, da luz do mundo, de que o Senhor não considere nossos pecados, de que nos dê segurança na insegurança de cada dia, que cuide da nossa casa, dos nossos filhos, da nossa esposa, do nosso marido, para que não sucumbamos diante dos ataques de Satanás. Precisamos de maior interesse pela Palavra de Deus, de mais estudo das Escrituras Sagradas, de encontrar verdadeiros irmãos, de servir à causa do Evangelho em atos e pensamentos que dignifiquem o Senhor a quem servimos.

Tive a alegria de passar o Ano Novo com algumas famílias da comunidade. Graças a Deus ouvimos testemunhos de irmãos que perceberam o quanto o Senhor foi bom durante o ano que se findava, de como o Filho de Deus havia mudado corações, renovado vidas. Ouvimos a pregação firme da Palavra que nos convidava a um cântico novo, de exaltação ao Criador que é bendito eternamente. Fizemos a ceia com alegria jovial, como crianças, brincando daqui para acolá, alegres, cheios de esperança; confiando de que o nosso Paizinho não nos deixará órfãos em momento algum. Se andarmos com Ele, viveremos como Ele. Se fizermos a opção pelo mundo, morreremos em nossos pecados.

A renovação tão esperada em todo o mundo, não é aquela que o mundo espera. Não se renova possibilidades de ganhos, nem de sucesso, nem de gozos, mas se renova a esperança de que Deus estará mais presente na vida de todos os homens. Nós, que somos o Povo Escolhido, queremos ficar melhor, moral e espiritualmente, bem mais do que fomos nos anos anteriores. Esse deve ser o nosso sincero desejo. E, temos a certeza, de que a vida só pode ser renovada se recebermos as bênçãos Daquele que morreu na cruz, que nos tirou das trevas para o reino da sua maravilhosa luz. Qualquer coisa em contrário é apenas bebedice e comilança, não tem nada a ver com o verdadeiro Ano Novo. Shalom, Povo Santo de Deus!



Ciência Eterna
Voltar para o conteúdo